Quem é esta mulher?




Maio, mês de Maria.



Esta é muito antiga na Igreja, pois os pagãos cultuavam sua deusa Maio, com festas, danças, músicas e muitas flores, por ser época.Os cristãos, começaram a homenagear Maria com algumas destas festividades, a fim de amenizar as festas pagãs. Surge assim as homenagens que fazemos a Maria nas Igrejas e em nossas casas.
A festa do Dia das Mães veio mais tarde, como é do conhecimento de todos.
Esta mulher a qual estou perguntando se a conhece, a acompanhe deste o berço e em sua vida no dia-a-dia. Você a coloca em lugar de honra em sua casa, conversa em seu interior, ama muito seu Filho. Leva flores á ela algumas pessoas todos os sábados, outras de vez em quando. Com o pouco ou o muito, ela fica contente por que conhece seus filhos e os ama muito.
Quem é esta mulher? Vocês já devem ter descoberto. Foi fácil, não?
O que desejo saber é, se vocês sabem onde ela nasceu? O nome de seus pais?Onde morou? Onde estudou? Com quem se casou, você sabe não?

MARIA, A MÃE DE JESUS

Sobre Maria os Evangelhos falam muito pouco e o que temos de sua biografia, fomos buscá-las nos Livros Apócrifos:são livros que não são tidos como inspirados e, portanto, não estão incluídos nos cânon oficial da Igreja.

Biografia de Maria:

Nascimento: dia 08 de setembro, em Jerusalém, para uns; Nazaré para outros. Mas, a versão mais aceita é Jerusalém, local onde Maria ingressou no Templo para ser educada pelos sacerdotes.

Nome
: Myriam, muito usado na época; hoje, Maria.

Pais: Joaquim e Ana. Não se encontram nos livros canônicos. Segundo a Tradição, na Crônica das doze tribos, Joaquim era muito rico e Ana era estéril.

Educação: no Templo de Jerusalém. A idade varia de acordo com os autores: uns três ou cinco anos. Nos Livros Apócrifos, Maria foi apresentada no Templo, por seus pais, em cumprimento a uma promessa feita por eles, “a fim de prestar alguns serviços e ao mesmo tempo aprender profundamente a herança religiosa de Israel”.

No Templo: Seguia o regulamento diário das orações, após as quais juntava-se as outras internas para os serviços determinados pelos sacerdotes. Sabe-se que Maria ajudava muito as meninas que estavam tristes, animando-as e mostrando-lhes a vontade do Pai. Outras vezes era determinada para ajudar na cozinha ou tomar conta das menores que chegavam. Desde muito cedo Maria adquiriu e aprofundou aquela atitude de “meditar em seu coração”.
A permanência de Maria no Templo foi muito providencial, contribuindo assim para seu desempenho nos planos e Deus.
Maria deixou o Templo, para seu casamento com José, segundo fontes canônicas.
Neste mês portanto vamos aprender com Maria a dar os primeiros passos firmes para uma caminhada, com Aquele que disse ser o Caminho, a Verdade e a Vida, onde possamos dialogar com Ele, como fazia Abraão em sua caminhada em direção a terra desconhecida, partilhando com o outro as alegrias da Ressurreição.


Léa
 

Respeite os Direitos do Autor