Carta   à  minha  Mãe!
 
Lá do céu onde você está, ouça o que eu quero lhe falar!
Ainda não aprendi a viver sem você!
E vai ser muito difícil!
Você sempre foi “Tudo para Todos”!
Esquecia de suas dores para curar as dores dos outros.
Pra você não existia o cansaço, tristezas, dificuldades, falta de tempo, cara feia, falta de amor, doença, vergonha etc..
Você sempre estava disposta a qualquer momento, para atender o outro, do mais importante, ao pobrezinho de pé no chão.
Minha mãe,como você gostava de ser chamada:Palmyra,Palmyrinha,Palmyra Gallo Lopes.
Como você ficava feliz em oferecer um brinquedo a uma criança, um prato de comida a um mendigo, um favor a um filho, um carinho a um neto, uma palavra amiga a quem precisasse ou até mesmo uma oração a quem lhe pedisse.
Dizia sempre: “Não fique preocupado, não chore, peça à Deus e ELE vai atender você!”
Oh, minha mãe! Como eu queria ser igual à você!
Obrigada minha mãezinha,por tudo que você fez pra todos.
Lá do céu onde você está , mãezinha,olhe por nós e nos ajude a viver santamente ,como você viveu!
                                                                                                       Mapa

 

Direitos Autorais Reservados