Pai,


Tivemos tão pouco tempo juntos, trinta anos não foram suficientes para aproveitar tudo de bom que você era.

Graças ao seu gosto por fotografia tenho muitas recordações da infância impressas em várias fotos com muitas

 histórias para contar para suas netas, que tenho certeza iriam amá-lo demais.

Você era uma pessoa muito especial e conto com orgulho sua história de vida que me inspira a ser uma pessoa

 melhor a cada dia.

Acho que Deus percebeu o quanto você era bom e quis ficar com você bem perto dele. A saudade é grande, pai,

 assim com o meu amor por você.

A sua neta mais velha, a Fernanda, sente muito a falta de um avô, mas sei que você aí do Céu abençoa seus

 netos e toda sua família que o ama muito.

Obrigada pai por tudo de bom que você fez por mim e por todos.

Te amo para sempre!



                                                           Virginia Maria Lopes Chacon de Almeida