JUVENTUDE HOJE

 27 DE MARÇO DIA DA JUVENTUDE
PARABÉNS JOVENS

  Pe. José Felippe Netto  

 

         A situação do jovem pode ser enfocada sob vários aspectos: familiar, educacional, profissional e social, pois ele situa-se em todos. Desde o nascimento até certa idade, a criança vive no “mundo do lar”, ou seja, no seio da família. É a fase em que, para ela, os pais são verdadeiros heróis. Ao chegar à idade escolar descobre um novo “mundo”: a professora, os primeiros colegas e a alfabetização. Aí o “mundo do lar” começa a ser dividido.

         Ao atingir a adolescência o jovem descobre seu próprio “mundo”, na maioria das vezes fechando-se “dentro” dele. É o “dono” desse mundo e ninguém o penetra. É a fase da descoberta do sexo, do namorico, dos saltos altos, do primeiro baile. Em nossos dias, entretanto, o adolescente não pode viver só de sonhos, pois bem cedo já é obrigado a auxiliar na manutenção do lar, geralmente trabalhando no período diurno e freqüentando a escola noturna.

         Como o ensino está cada vez mais avacalhado, o jovem é mal preparado para enfrentar um vestibular ou um concurso, justamente quando vivemos num mundo de concorrências e quem não estiver preparado fica realmente para trás. A situação atual obrigou os membros da família a se separarem e, embora morando na mesma casa, quase não se encontram para um diálogo mais sério a respeito dos problemas que os afligem. São como que estranhos vivendo sob o mesmo teto.

         A “lei da oferta e da procura” deixa os jovens em situação bastante embaraçosa, especialmente aqueles que residem em pequenas cidades interioranas, pois ao terminarem o curso colegial necessitam rumar aos grandes centros, em busca de trabalho ou continuidade dos estudos. Assim, têm que deixar a família, os amigos, a própria cidade para adaptarem-se a um meio de vida completamente diferente, como os que partem para o exterior. É uma nova fase que se inicia.

         O jovem foi levado a assumir uma atitude de apatia, de irresponsabilidade, de desinteresse, sem participação na vida do país, especialmente no setor político. Urge reeducá-lo, tornando-o responsável, mas, acima de tudo, é necessário reestruturar a família e a sociedade. É necessário confiar no jovem e faze-lo sentir-se digno de confiança.