Conceição Ap. B. Rodrigues
 



Conceição Apparecida Beringhs Rodrigues, nasceu no dia 09 de março de 1910, em Taquaritinga. Era filha de Pedro Emílio Beringhs, nascido na Bélgica e Anna Hummel Beringhs, esta, filha de alemães, sendo seus pais, proprietários de um sítio em Carlos Magalhães.
Após o primário, Apparecida, estudou no Colégio Santo André, das freiras francesas, em Jaboticabal e foi cursar o antigo normal em Pirassununga, morando num pensionato de freiras. Saiu do curso para casar-se com João Martins Rodrigues, brasileiro, filho de portugueses, casaram-se e tiveram oito filhos. João, meu pai, era um homem muito bondoso. Agricultor, honesto, íntegro, deixou um nome honrado, chegou a ser vereador.
Apparecida, minha mãe, teve uma educação esmerada, pintava muito bem. Dos seus quadros, restaram apenas dois, um está comigo e o outro com minha irmã Vilma Therezinha, esta, já falecida. Os demais, Dona Anna, sua mãe, minha avó, sempre doava para serem leiloados na quermesse de Nossa Senhora Aparecida.
Quando Apparecida estudava em Pirassununga, assim nos contava, ocorreu um fato interessante. Visitou as freiras no Pensionato o Bispo Dom Barreto, de Campinas e, estando ela, junto com as outras moças que lhe foram cumprimentar, ele disse à freira: - Esta é de Taquaritinga. A freira perguntou-lhe:- O senhor Bispo a conhece? – Não. Apenas adivinhei. Apparecida, ficou cheia de si, gabava-se, sentia-se importante, envaidecida. No dia seguinte, que decepção, foram à Estação Ferroviária na despedida ao Bispo e quando Apparecida foi lhe dar a mão, ele perguntou à freira: - E esta, irmã, donde é? Surpresa, a freira lhe disse: - É de Taquaritinga, mas, ontem mesmo, o senhor Bispo a reconheceu.
Ele respondeu: - Não me lembro. Desse modo, acabou com a sua vaidade, caiu do cavalo, como se diz, mamãe dizia para nós: - nada de orgulho, a humildade é uma grande virtude!
Foi grande o sofrimento de mamãe com a morte do filho João Carlos, com sete anos, e depois, em 1986 o falecimento de meu pai; em 1996, infelizmente, perdemos Matheus Beringhs Rodrigues, Cirurgião Dentista, grande profissional, muito humano, vereador e Presidente da Câmara. Deixou um vazio e saudades.
Apparecida, muito religiosa, é da Ordem Terceira de São Francisco, tendo em sua casa o hábito que lhe está servindo de mortalha. Foi a primeira presidente da Legião de Maria em Taquaritinga. Deixou muita coisa escrita, tanto de religião quanto episódios de sua vida e da família, num estilo carinhoso e peculiar.
Dia 09 de março completaria 97 anos, sempre foi muito caridosa, duas vezes presidente da LBA, inteligente, culta, carinhosa com os filhos, deixa-nos muitas lições de vida e uma fé inabalável. Dizia-nos: Nunca percam a fé. Deus está sempre conosco. Antes de perder a lucidez, sendo raros hoje em dia tais momentos, ela teve a oportunidade e a humildade de pedir a cada filho o perdão, caso tivesse sido muito brava, rígida e radical com nós todos. O que foi que fez, quando fez e para quem fez, foi sempre coerente e sensata e grandes lições de vida nos deu amor e carinho. Nós a amamos e muito. No dia de hoje, Deus a levou e, tenho certeza, tendo como medianeira sua protetora, N. Sra. Aparecida. Saudades.

 

Vera R. B. Rodrigues Pompeu