PROCURA-SE UM PAI

 

Procura-se um pai: não importa se for branco, preto, amarelo ou vermelho; apenas que faça da minha cor a sua raça.

Procura-se um pai: não importa se for alto e magro, baixo e gordo ou de outra forma qualquer; apenas que seja o escudo para o meu frágil corpo.

Procura-se um pai: não importa se for economista, comerciante, doutor, operário; ou outra profissão qualquer; apenas que me dê o mínimo para eu não morrer de fome.

Procura-se um pai: não importa se gostar de futebol, basquete, tênis, natação, ou outro esporte qualquer; apenas que uma vez ou outra, chute uma bola comigo.

Procura-se um pai: não importa se tenha olhos claros ou escuros, dentes brancos ou não, seja como for; apenas que algumas vezes tenha um sorriso para mim.

Procura-se um pai: não importa se perfeito, forte, fraco ou faltando um pedaço; apenas que de vez em quando possa me escutar e me ensinar.

Procura-se um pai: não importa como ele seja, apenas que não seja como foi o meu pai, que me abandonou, antes mesmo d’ eu nascer.

Este é o testemunho de um menino de rua que agora repousa nos braços do Pai Celestial.

 

 

(Celso Condurú Andrette)

 

Respeite os Direitos Autorias