Como Ser Feliz!

 


Vera R. B. Rodrigues Pompeu
 



A felicidade é algo almejado, desejado por todos, embora muitos deixem de alcançá-la, por diversas circunstâncias. Quem não quer ser feliz? É uma questão prioritária em nossas vidas, abrangendo uma série de fatores, seja: saúde, bem-estar, prosperidade financeira, posses materiais, família estruturada e tantos outros fatores.
O que você entende por felicidade? Naturalmente, temos que ter amigos sinceros, cujo relacionamento nos traga satisfações, podendo se tratar de parentes, vizinhos, companheiros de trabalho, quer seja nos passeios, na escola, nas diversões em geral. Ser feliz, longe de se tratar de acúmulo de riquezas, satisfação com obtenção de desejos materiais, podendo comprar tudo que se queira, até ser mais rico do que outros! Será?
A felicidade deverá ter por fundamento o empenho em se propiciar o bem, para os seus e para outros que necessitem de ajuda. Muita gente sente-se feliz com pouco, enquanto outros são egoístas, ambiciosos, sentindo-se amargurados se não conseguirem ter mais do que aquele outro. Nem a riqueza, nem a fama, nem a posição social, nada mesmo poderá servir para a própria felicidade, se o próprio espírito não estiver voltado para o plantio do bem e do amor ao próximo.
A felicidade se faz com afeto, desprendimento, de amor terno e franco, sem vaidades supérfluas, requer pureza de um coração aberto a fim de acolher quem dele precise.
Assim, os seres humanos, tendo sensibilidade para enfrentar os percalços da vida, mas com fé e abençoados pela Divina Providência serão felizes para sempre. Agora, uma observação, será que, mesmo em nosso meio ou em grandes centros poderão ser felizes os seres envolvidos em drogas, bem como suas famílias?
Serão felizes famílias que não têm o que dar de comer aos filhos, nem assistência médica, nem água limpa para beber? E os que enfrentam tanta violência nas cidades e sofrem com as enchentes e desmoronamentos! Serão felizes? Vemos o exemplo de pessoas que se dedicam em prestar socorro, abençoadas por Deus. Cada um terá que dar um pouco ou muito de si, não é? Vamos fazer a nossa parte! Poderemos não alcançar tudo o que pretendemos, mas faremos o possível com a finalidade de prestar algum benefício a quem necessite. Faremos tudo, sempre com o amor a Deus e ao próximo, preocupando-nos em fazer o bem. Vamos nos preparar, empenhando-nos em semear amor e felicidade, sem nos deixar abater por situações um tanto incoerentes que possam surgir no dia a dia.